Dr. Rogério Nabeshima

Calor provoca a dilatação dos vasos sanguíneos, aumentando os casos de doenças vasculares no verão em até 30%.

Anúncios

Altas temperaturas, comuns da temporada de verão, aumentam entre 20 a 30% o risco de doenças vasculares ou venosas nos membros inferiores. Os dados fazem parte de um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, seção Rio de Janeiro (SBACV-RJ).

O motivo, segundo o médico cirurgião vascular Rogério Nabeshima, de Apucarana, deste aumento está relacionado com a dilatação dos vasos sanguíneos, que gera uma sobrecarga nas veias dos membros inferiores.

“As altas temperaturas também agravam alguns sintomas, como edemas, dores nas pernas, cansaço, câimbra, ressecamento da pele e coceira nas pernas”, cita o médico.

Por isso, para tentar amenizar o quadro, o especialista indica, mesmo no período de férias, manter uma alimentação saudável e beber, no mínimo, dois litros de água por dia. E claro, praticar atividade física com regularidade, desde que tenha sido autorizada pelo seu médico.

Úlceras venosas – Nabeshima também chama a atenção para os cuidados com as úlceras venosas, aquelas feridas que são causadas em decorrência de varizes na região inferior da perna. “O calor aumenta a vasodilatação, sobrecarregando as veias dos membros inferiores. Com isso, os sintomas se agravam neste período”, diz.

Ele observa que as dores também costumam aumentar quando se passa muito tempo em pé. Por outro lado, para diminuir os sintomas, Nabeshima indica elevar as pernas por pelo menos 15 minutos.

Já para melhorar a circulação, é recomendado atividade física, preferencialmente caminhada, natação ou pedalada. A indicação é que faça em horários mais frescos do dia, como de manhã ou no fim da tarde. Porém, antes, um médico deve ser consultado.

Outra recomendação do especialista é o consumo regular de frutas, verduras e legumes, além de manter o corpo sempre bem hidratado, o que vai ajudar a evitar o ressecamento da pele. “E claro, deve-se reforçar a higiene das pernas e pés, hidratando-os e observando qualquer irregularidade, inclusive com curativo, que deve ser feito de acordo com a orientação médica”, frisa.

Compartilhe o post com seus amigos!