Foto / PRF.

Em quatro dias de Operação Nossa Senhora Aparecida, cinco pessoas morreram e outras 104 ficaram feridas nas rodovias federais do estado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou 5.904 veículos transitando acima dos limites máximos de velocidade durante a Operação Nossa Aparecida no Paraná.

Ao longo dos quatro dias de operação, iniciada na quinta-feira (11) e terminada ontem (14), cinco pessoas morreram nas rodovias federais do estado.
Outras 104 saíram feridas. As equipes da PRF atenderam 80 acidentes.

A PRF também registrou 62 flagrantes de motoristas dirigindo sob influência de bebidas alcoólicas, 350 manobras proibidas de ultrapassagem e 44 veículos com crianças sendo transportadas sem o equipamento de retenção adequado à idade (bebê-conforto, cadeirinha ou assento de elevação).

No total, 224 veículos foram recolhidos pelos policiais rodoviários federais, por diferentes irregularidades.

Entre as causas dos cinco acidentes fatais atendidos pela PRF estão velocidade incompatível com o trecho, falta de atenção do motorista ou do pedestre e falha mecânica. Todas as cinco mortes ocorreram em trechos de reta. Três delas, em pista seca.

Das cinco vítimas mortas, duas eram motociclistas. Uma, ciclista. Outra, pedestre.

A quinta vítima dirigia um Fusca, na noite da última quinta-feira (11), quando teve o seu carro atingido por um semirreboque, que se desprendeu de um caminhão que seguia no sentido contrário. O acidente ocorreu após uma curva, na BR-153, em Mallet (PR), região dos Campos Gerais.

No mesmo feriado prolongado de 2017 –quando a operação teve um dia a mais de duração, já que o dia 12 de outubro, naquele ano, caiu em uma quinta-feira– oito pessoas morreram, 126 ficaram feridas e a PRF atendeu 163 acidentes.

Balanço da Operação Nossa Senhora Aparecida no Paraná:

– 5 mortes
– 104 feridos
– 80 acidentes
– 62 flagrantes de embriaguez
– 5.904 flagrantes de velocidade
– 350 ultrapassagens proibidas
– 44 crianças sem cadeirinha
– 224 veículos recolhidos.

Fonte: PRF