Uma empresa situada em Curitiba, com sede na Bahia, foi condenada a pagar R$ 300 mil após dois gerentes serem acusados de insultar, constranger e humilhar funcionários com expressões como “baiano lerdo”.

A ação civil pública foi movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT/BA), em 2014, contra a empresa que atua no desenvolvimento de equipamentos para automação comercial.

A decisão da Justiça foi preferida pela juíza Lucyenne Veiga, em novembro de 2017, mas só foi divulgada nesta quarta-feira (03).

O valor da indenização será revertido ao Fundo de Promoção do Trabalho Decente, ao Lar Irmã Benedita Camurugi e à Associação de Pais e Amigos de Crianças e Adolescentes com Distúrbios de Comportamento.

Fonte: Itabera Noticias.