“Achei isso tudo uma loucura. Comida é algo indispensável. As crianças não deveriam aprender a lidar com a fome [na prática]”.

Anúncios

Um homem decidiu que poderia fazer a diferença em sua cidade pagando a dívida de almoço de mais de 400 crianças de 9 escolas primárias de Jupiter, na Flórida (EUA).

Tudo começou graças a um post de Angie Vyas-Knight, administradora do grupo “Jupiter Mamas” (Mamães de Júpiter) no Facebook. Ela disse à CNN que estava inconformada com notícias que relatavam que muitos alunos da rede pública de ensino dos EUA não estavam almoçando por não terem dinheiro para pagar.

Para conscientizar e incentivar os integrantes do grupo a ajudarem, ela compartilhou uma série de notas fiscais mostrando nove dívidas pendentes de nove escolas, com um valor total de $ 944,34 (R$ 3.917,00), acumulado ao longo de um mês para alimentar 400 crianças e que seria cobrado posteriormente dos pais delas.

Semanas depois, as notas chegaram ao corretor de imóveis Andrew Levy.

‘Crianças não devem lidar com a fome’

Consternado com a situação, Andrew pagou integralmente a dívida de todos os alunos. Se isso não tivesse sido feito, no mês seguinte, elas ficariam sem ter o que comer. “Achei isso tudo uma loucura. Comida é algo indispensável. As crianças não deveriam aprender a lidar com a fome [na prática]”, disse Levy à afiliada à rede WPEC.

Mas ele não parou por aí…

“Vou criar uma campanha no GoFundMe (site de financiamento coletivo) para arrecadar dinheiro a cada trimestre, de modo que os custos de almoço dessas crianças nunca mais se acumulem, para que elas nunca precisem se preocupar com uma refeição quente e os pais nunca tenham que se preocupar em pagar a conta”, afirmou.

A ação de Andrew inspirou os moradores da cidade: pelo menos 200 pessoas se ofereceram para arcar com as despesas de alimentação das crianças todo mês.

Razões para acreditar.